Argentina e EUA trabalhando juntos contra Hezbollah

Os Estados Unidos e a Argentina vão trabalhar em conjunto para cortar as redes de financiamento do grupo terrorista libanês Hezbollah na América Latina, disseram domingo os chanceleres das nações.

A Argentina tem uma grande população expatriada libanesa e as autoridades dos Estados Unidos suspeitam de grupos dentro do país arrecadando fundos através do crime organizado para financiar o movimento armado que recebe apoio do Irã.

O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, passou em Buenos Aires para conversar com seu homólogo argentino, o ministro das Relações Exteriores, Jorge Faurie, e depois confirmaram que a questão foi debatida.

Tillerson declarou:

Acerca do Hezbollah, hoje em nossa conversa também falamos sobre toda a região e sobre como todos devemos perseguir juntos essas organizações criminosas transnacionais – tráfico de narcóticos, tráfico de seres humanos, contrabando, lavagem de dinheiro – porque vemos conexões com organizações de financiamento terrorista também.

O chanceler dos EUA acrescentou:

E nós discutimos especificamente sobre a presença do Hezbollah libanês neste hemisfério, que está obtendo fundos, obviamente, para apoiar suas atividades terroristas.

Faurie, chanceler da Argentina, de pé do lado de Tillerson em uma coletiva de imprensa conjunta, concordou, dizendo que a América do Sul se tornou uma “zona de paz” e que grupos externos não devem prejudicar este sistema:

E, como disse o Secretário Tillerson, precisamos intensificar todos os intercâmbios possíveis, não só em termos de diálogo, mas também em termos de informação sobre as ações desses grupos que aproveitam o crime transnacional para promover seus interesses, o que Argentina certamente não concorda.

 

Com informações de: [DailyMail]
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *