- PUBLICIDADE -

Número de mortos nos protestos do Irã sobe para 23

- PUBLICIDADE -

Informações fornecidas pela mídia estatal iraniana apontam para ao menos 23 pessoas mortas desde o início da série de protestos contra o regime islâmico, iniciada no dia 28 de dezembro.

De acordo com o sistema de jornais e televisão, duas mortes ocorreram em Najafabad, duas em Khomeinishahr, seis em Ghahderijan, três no Tuiserkan, três em Izeh, quatro em Doroud e três em Shahinshahr.

Autoridades do Irã confirmaram que cerca de 450 manifestantes foram presos desde o último sábado (30/12) por conta de ações violentas durantes os protestos.

Hoje, a chefe da Corte Revolucionária da província de Teerã, Moussa Ghazanfarabad, afirmou que algumas das pessoas detidas podem ser acusadas de “Muharebeh” (palavra que designa a ‘guerra contra Deus’), um crime que prevê a pena de morte como punição.

As manifestações começaram no dia 28 de dezembro na cidade de Mashhad contra a inflação e a falta de empregos na região. No entanto, elas se espalharam rapidamente por muitas cidades iranianas e a pauta dos atos virou uma crítica geral contra o regime iraniano do aiatolá Ali Khamenei.

 

Com informações de: (1)
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -