24 anos de prisão para Eduardo Cunha

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Ex-presidente da Câmara e mais quatro participaram de um esquema de desvios da Caixa Econômica Federal.

O Juiz Vallisney de Souza, da 10ª Vara Federal de Brasília, condenou o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, a 24 anos e dez meses de prisão por conta do envolvimento no esquema que desviou dinheiro da Caixa Econômica Federal (CEF).

Além de Cunha, o magistrado também condenou Henrique Alves, Lúcio Funaro, Fábio Cleto e Alexandre Margotto.

Eles foram denunciados pelo Ministério Públicos pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção ativa e passiva. Através de investigações, a Polícia Federal descobriu esquema de corrupção em recursos geridos pela Caixa Econômica, com a descoberta de desvios milionários no Fundo de Investimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FI-FGTS) e também em fundos de pensão.

De cordo com informações do Correio Braziliense:

O desdobramento da investigação que aponta desvios no FI-FGTS recebeu o nome de Operação Sepsis. A influência de parlamentares do MDB em recursos da Caixa, para beneficiar empresários, foi apontada pelo ex-vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa, Fábio Cleto e por Nelson Mello, ex-diretor da empresa Hypermarcas, que firmaram acordos de delação premiada com a Justiça.

Fábio Cleto, Alexandre Margoto e Lúcio Funaro, que fecharam acordos de delação premiada com a Justiça receberam penas menores. A maior entre os três é a de Fábio, que foi sentenciado a nove anos e oito meses de reclusão.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.