Português  English  Español  Español
Português  English  Español  Español

24 anos de prisão para Eduardo Cunha

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Ex-presidente da Câmara e mais quatro participaram de um esquema de desvios da Caixa Econômica Federal.

O Juiz Vallisney de Souza, da 10ª Vara Federal de Brasília, condenou o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, a 24 anos e dez meses de prisão por conta do envolvimento no esquema que desviou dinheiro da Caixa Econômica Federal (CEF).

Além de Cunha, o magistrado também condenou Henrique Alves, Lúcio Funaro, Fábio Cleto e Alexandre Margotto.

Eles foram denunciados pelo Ministério Públicos pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção ativa e passiva. Através de investigações, a Polícia Federal descobriu esquema de corrupção em recursos geridos pela Caixa Econômica, com a descoberta de desvios milionários no Fundo de Investimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FI-FGTS) e também em fundos de pensão.

De cordo com informações do Correio Braziliense:

O desdobramento da investigação que aponta desvios no FI-FGTS recebeu o nome de Operação Sepsis. A influência de parlamentares do MDB em recursos da Caixa, para beneficiar empresários, foi apontada pelo ex-vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa, Fábio Cleto e por Nelson Mello, ex-diretor da empresa Hypermarcas, que firmaram acordos de delação premiada com a Justiça.

Fábio Cleto, Alexandre Margoto e Lúcio Funaro, que fecharam acordos de delação premiada com a Justiça receberam penas menores. A maior entre os três é a de Fábio, que foi sentenciado a nove anos e oito meses de reclusão.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias