Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

340 milhões de cristãos foram perseguidos no mundo em 2020

Estudo aponta que perseguição aos cristãos deve aumentar em 2019
COMPARTILHE

Pelo sexto ano consecutivo, a Nigéria lidera a lista de países mais perigosos para cristãos.

Os ataques contra os adeptos do Cristianismo estão em constante crescimento e foram agravados pela pandemia de coronavírus

Um relatório divulgado pela ONG Portas Abertas, nesta quarta-feira (13), aponta que cerca de 340 milhões de cristãos foram “fortemente perseguidos” no mundo em 2020. 

Em 2019, foram 260 milhões de cristãos perseguidos. 

Já o número de cristãos mortos por sua fé aumentou 60%, passando de 2.983 para 4.761

De acordo com o texto: 

“As minorias cristãs perseguidas enfrentaram violência sem precedentes e aumento da discriminação. A covid-19 ampliou as tendências que temos constatado há vários anos.” 

Morte de cristãos por perseguição religiosa aumenta 40% em 2018
Foto: Reprodução/Twitter

O relatório também apresentou a lista anual de 50 países onde os cristãos estão no centro da mira.  

 Pelo sexto ano consecutivo, a Nigéria lidera “os países onde mais pessoas foram mortas por sua fé” (3.530 mortos), à frente da República Democrática do Congo (460) e do Paquistão (307). 

 Em contrapartida, a ONG observa que o número de igrejas atacadas caiu pela metade em comparação com 2019. 

China lidera esta lista com 3.088 igrejas atacadas, à frente da Nigéria. 

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
2 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Fernando Fuhr
Fernando Fuhr
13 dias atrás

E o Papa, por onde anda que não da um piu?

SeiCOMCERTEZA
SeiCOMCERTEZA
13 dias atrás

Coitados, nem parecem ter líder. E vai piorar, pelo visto.

PUBLICIDADE