Português   English   Español

80% da capital da Venezuela afetada por apagão

blecaute

Falta de energia causa caos no transporte e nos serviços de comunicação. Luz voltou após três horas de blecaute, diz agência.

A maior parte da capital Caracas e algumas áreas de estados vizinhos como Vargas, Miranda e Aragua ficaram sem luz nesta terça-feira (31).

O apagão foi motivado por uma falha elétrica que afetou 80% da capital da Venezuela. A falta de energia causou caos no transporte e nos serviços de comunicação.

De acordo com informações do G1:

Por volta das 12h (de Brasília), o ministro de Energia da Venezuela, Luis Motta Dominguez, afirmou pelo Twitter que o serviço de energia tinha se reestabelecido “em 90%”. Segundo ele, houve uma forte chuva registrada na região responsável pelo abastecimento elétrico da capital venezuelana.

Embora o ministro não tenha dado detalhes de outros estados, deputados opositores e jornais locais informaram que áreas de Vargas, Miranda e Aragua também ficaram sem luz. Segundo o jornal “El Nacional”, 20 municípios da Grande Caracas estão sem energia.

Os blecautes constantes por todo o país aumentam o sofrimento dos venezuelanos que atravessam o quinto ano de uma crise econômica que vem provocando desnutrição, hiperinflação e emigração em massa.

Outrora rico em petróleo, após a enraização da ditadura socialista de Nicolás Maduro, a Venezuela hoje sofre com blecautes.

Em matéria publicada nesta terça-feira (31), o site Terra fala sobre a triste situação nos estados de Maracaibo e Zulia.

Antes famosa por suas festas até o raiar do dia, a Maracaibo atual é muitas vezes um mar de escuridão à noite por causa dos blecautes.

As seis estações de energia de Zulia têm combustível suficiente para gerar eletricidade, mas a falta de manutenção e de peças de reposição provoca problemas frequentes, obrigando as instalações a operarem com 20 por cento de sua capacidade, disse Ángel Navas, presidente da entidade nacional Federação de Trabalhadores do Setor Elétrico (Fetraelec).

O ministro da Energia, Luis Motta, disse neste mês que os cortes de energia de até oito horas por dia serão a norma em Zulia enquanto as autoridades desenvolvem um plano de “estabilização”. Ele não deu maiores detalhes, e o Ministério da Informação não respondeu a um pedido de comentário.

O governo estadual de Zulia tampouco respondeu a um pedido de comentário.

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe seu comentário

Veja também...