85 mortos na Nicarágua em protestos pela renúncia de Ortega

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A Comissão da Verdade, Justiça e Paz da Nicarágua elevou nesta terça-feira (29) o número de mortos para 85 e o de feridos para 997 em protestos pela renúncia do presidente esquerdista Daniel Ortega.

A crise no país começou no mês de abril após o governo da Nicarágua tentar passar uma reforma da previdência. Protestos tomaram conta das ruas do país e, desde então, a pauta dos manifestantes é a renúncia de Daniel Ortega.

Entre as vítimas fatais registradas no último boletim divulgado pela comissão estão nove estudantes, quatro deles do ensino médio, um professor, um jornalista e três policiais.

‘Cabe notar que entre os mortos há quatro mulheres. Uma delas foi baleada e outras três não conseguiram chegar aos hospitais mais próximos por causa dos bloqueios em estradas’, disse a comissão, criada pela Assembleia Nacional, controlada pelo governo.

De acordo com informações da Agência EFE:

A comissão tem um prazo de três meses, que termina no próximo dia 5 de agosto, para investigar as mortes, os desaparecimentos, os casos de prisão ilegal e de tortura registrados durante os protestos contra Ortega, que começaram no dia 18 de abril.

Os trabalhos da comissão já foram criticados por opositores do governo já que o grupo foi criado por aliados de Ortega.

Os protestos contra Ortega começaram após uma tentativa fracassada de aprovar uma reforma na previdência e se ganharam força após a morte de manifestantes após a repressão da polícia.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.