Português   English   Español

A “Frente Democrática” do PT não consegue reforços

A

Partidos de esquerda se reuniram na segunda-feira (15) em Brasília, na sede do PSB, para tentar fazer pegar no tranco a formação de uma “frente democrática” contra Jair Bolsonaro.

Participam do encontro dirigentes do PT, PCdoB e Pros, que já estavam coligados em torno de Fernando Haddad, além de PSOL, que tinha anunciado apoio ao petista, e o presidente do PSB, Carlos Siqueira.

O PDT, de Ciro Gomes, ignorou a reunião. A Rede, de Marina Silva, idem. Não consta que Geraldo Alckmin, presidente e candidato do PSDB, tenha sido sequer chamado.

Ou seja: sem reforços de peso apoiando a ideia, o encontro não tem como produzir efeito político.

 

Adaptado da fonte BR18

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe seu comentário

Veja também...