Português  English  Español

Apoie o jornalismo independente!

A grande mídia mente novamente para prejudicar apoiadores de Trump

A grande mídia mente novamente para prejudicar apoiadores de Trump
João Guilherme
João Guilherme
Estudante e interessado em política, história e religião.

A grande mídia contou que estudantes americanos teriam descriminado um idoso e descendente de índios, mas tudo não passou de uma grande fake news.

Um vídeo polêmico que mostra um encontro entre um jovem estudante americano e um idoso descendente de índios gerou revolta nas redes sociais por, aparentemente, se tratar de um caso de desrespeito e racismo. O que aconteceu, porém, foi mais um caso de distorção e mentiras propagadas por grandes redes de notícias, lideradas pela CNN.

No YouTube, a publicação dizendo “Apoiador de Trump zomba de descendente de índios” já tem mais de 1.3 milhão de visualizações, gerando indignação em muitas gente que rapidamente associou o suposto racismo dos estudantes ao presidente americano, Donald Trump, pois o jovem que aparece no centro do vídeo usa um boné com “MAGA”, as iniciais de Make America Great Again, slogan da campanha de Trump.

https://www.youtube.com/watch?v=9CWRnlqIKkA

No entanto, outros ângulos mostram que os estudantes da Covington Catholic School foram inicialmente agredidos por membros do Black Hebrew Israelites, um grupo supremacista negro anti-Trump que protestava na área. Os radicais chamaram os jovens de “fruto de incesto”, “arrombados”, entre outros nomes.

A mentira da grande mídia sobre os jovens fez com que eles recebessem ameaças de morte e que as aulas fossem canceladas na terça-feira, 22, por motivos de segurança.

O presidente Donald Trump se manifestou no Twitter, dizendo que “Nick Sandmann e os estudantes da Covington se tornaram símbolos das fake news e de como elas podem ser ruins. Eles cativaram a atenção do mundo, e eu sei que vão usar para o bem – talvez até para aproximar as pessoas. Começou de maneira desagradável, mas pode terminar como um sonho!”

A narrativa original dizia que os estudantes – em Washington, D.C., para participar da Marcha pela Vida na última sexta – haviam desrespeitado Nathan Phillips, descendente de índios americanos, sem motivos.

Outros vídeos gravados no momento mostram que foi Nathan quem foi para cima dos estudantes. Trump, então, usou novamente o Twitter para comentar o caso e defender os estudantes.

“Parece que Nick Sandman (sic) e os estudantes da Covington foram tratados injustamente com julgamentos antecipados que se mostraram falsos – foram manchados pela mídia. Não foi bom, mas uma reviravolta está acontecendo! ‘Novas imagens mostram que a media estava errada quanto ao encontro entre um jovem um descendente de índios’.”

Compartilhe...

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...