Português   English   Español
Português   English   Español

A linha do tempo da investigação da PF sobre o ataque hacker

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
A linha do tempo da investigação da PF sobre o ataque hacker

Sete mandados de busca e apreensão e quatro de prisão foram cumpridos pela PF contra suspeitos do ataque hacker.

A Polícia Federal (PF) informou, na tarde desta quarta-feira (24), durante apresentação à imprensa, a cronologia da investigação que culminou na prisão de quatro suspeitos de hackear o celular do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Quase mil outras pessoas dos três Poderes — Executivo, Legislativo e Judiciário — teriam sido alvo dos hackers, segundo informações da PF.

Confira abaixo a linha do tempo dos fatos apresentados pela PF:

Abril de 2019: procuradores da Lava Jato relataram receber ligações do próprio número no celular.

Junho de 2019: Ocorre situação semelhante no celular de Moro, delegados federais e desembargadores.

Perícia analisa os dispositivos e identifica o padrão.

Dez dias depois, operadoras de telefonia fornecem os dados da conexão dos supostos hackers.

Julho de 2019: PF, com posse dos IPs dos computadores que acessaram o Telegram das autoridades, realiza primeiras diligências para identificar os quatro supostos criminosos.

Terça-feira, 23 de de julho: PF realiza a Operação Spoofing, com sete mandados de busca e apreensão e quatro de prisão contra os suspeitos.

Compartilhe...

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Veja também_

TELEGRAM

Acompanhe todas as notícias através do nosso canal no Telegram.

Comentários_

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.