A mesma mídia globalista que acusou Trump de assédio, agora prova do próprio veneno

Ao longo dos últimos dois meses, vários homens poderosos do jornalismo internacional foram demitidos ou suspensos por denúncias de má conduta sexual.

Para a surpresa de absolutamente ninguém, a mesma imprensa que tentou desqualificar o candidato presidencial Mitt Romney em 2012 e Donald Trump em 2016, agora prova do próprio veneno.

Não há dúvida de que existe uma epidemia de abusos sexuais dentro grande mídia, uma instituição que, por meio de suas incessantes notícias falsas e tentativas de imposição da agenda politicamente correta, perdeu o que restava da confiança do público.

Selecionei os 13 principais casos recentes de abusos sexuais praticados por membros da velha imprensa:

  1. Matt Lauer – Âncora da NBC
  2. Charlie Rose – Âncora da CBS/PBS
  3. Glenn Thrush – Correspondente do NY Times
  4. Mark Halperin – Comentarista da Bloomberg/NBC
  5. Lockhart Steele – Diretor Editorial da Vox
  6. David Corn – Jornalista da MSNBC e alto escalão da Mother Jones
  7. Michael Oreskes – Vice-presidente sênior e editor-chefe da NPR
  8. Leon Wieseltier – Editor da New Republic
  9. Hamilton Fish – Jornalista da New Republic
  10. Matt Taibbi – Jornalista da Rolling Stone
  11. Jann Wenner – Dono da Rolling Stone
  12. Ian Prior – Editor do Guardian
  13. Matt Sulivan – Jornalista do Guardian
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *