Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

A palavra cristão não está no vocabulário de Hillary Clinton

A palavra cristão não está no vocabulário de Hillary Clinton
COMPARTILHE

Neste domingo de Páscoa, Hillary nos concedeu mais um claro exemplo da falta da empatia dos membros do partido democrata dos EUA com os cristãos.

A ex-chanceler dos Estados Unidos, Hillary Clinton, utilizou as redes sociais para lamentar as vítimas da série de ataques terroristas contra hotéis e igrejas cristãs no Sri Lanka neste domingo (21) de Páscoa. Pelo menos 290 pessoas morreram e mais de 500 ficaram feridas.

“Neste fim de semana sagrado para muitas religiões, devemos nos unir contra o ódio e a violência. Estou orando por todos os que foram afetados pelos terríveis ataques de hoje aos adoradores da Páscoa e viajantes no Sri Lanka”, escreveu Clinton.

A mensagem de Hillary nos apresenta mais um claro exemplo do motivo pelo qual o Partido Democrata foi derrotado pelo presidente Donald Trump nas eleições de 2016 nos Estados Unidos.

A líder democrata aparentemente não possui o termo “cristão” no seu vocabulário. Adoradores da Páscoa? Confesso que é a primeira vez que ouvi falar desta expressão.

A série de explosões no Sri Lanka foi um ataque direto contra a minoria cristã no país asiático.

Igrejas foram bombardeadas quando fiéis participavam de missas celebrando a Páscoa, uma das datas mais importantes do Cristianismo.

O porta-voz do governo do Sri Lanka, Rajitha Senaratne, anunciou nesta segunda-feira (22) que um grupo islamita local, chamado National Thowheeth Jama’ath (NTJ), é o responsável pelo massacre, como noticiou a RENOVA.

As explosões coordenadas de ontem colocam em evidência a perseguição aos cristãos na Ásia, onde governantes têm chegado ao poder enfatizando suas origens étnicas e religiosas.

Qual a dificuldade de Hillary Clinton em denunciar a perseguição aos adeptos do Cristianismo diante de tantas evidências? Será que a ex-chanceler mantém este mesmo comportamento quando o alvo do ataque é um muçulmano?

As redes sociais mostram que não.

O perfil @oiluiz no microblog Twitter apontou a diferença no tom da mensagem de Hillary após o massacre contra uma mesquita em Chirstchurch, na Nova Zelândia, algumas semanas atrás.

“Hillary no ataque à mesquita: ‘Islamofobia, comunidade muçulmana, supremacistas brancos’

Hillary no ataque à igreja: ‘Ataques feitos a adoradores da Páscoa e viajantes’

A mulher não consegue nem falar ‘Cristãos'”

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE