Português   English   Español
Português   English   Español

A parceria entre o Exército de Israel e as Forças Armadas do Brasil

A parceria entre o Exército de Israel e as Forças Armadas do Brasil
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O Exército Brasileiro está acompanhando de perto a jornada dos militares israelenses no País, oferecendo suporte, logística e transporte.

O presidente Jair Bolsonaro determinou na sexta-feira (25) que as Forças Armadas ajudassem na busca de sobreviventes na tragédia do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, cidade na zona metropolitana de Belo Horizonte.

930 militares operacionais estão atuando nas ações, incluindo tropas de Polícia do Exército com cães farejadores. 38 militares da área de saúde — médicos, enfermeiros e assistentes — e 10 ambulâncias também estão em operação.

Além disso, estão disponíveis 132 viaturas diversas, incluindo caminhões, ônibus e cisternas, 140 barracas e toldos, 95 camas de campanha e 360 colchões, informa o “Diário Regional“.

O 12°Batalhão de Infantaria, parte do Comando Militar do Leste, estava no Aeroporto de Confins, na noite de domingo (27), para receber a delegação militar de Israel que veio ajudar nas buscas das vítimas da tragédia em Brumadinho.

Além disso, desde a noite de domingo, o Comando Militar do Leste, por intermédio da 4ª Região Militar, sediada em Belo Horizonte (MG), vem prestando apoio logístico aos militares israelenses.

Nas imagens abaixo, registradas nesta segunda-feira (28), podemos ver um briefing conjunto das tripulações dos helicópteros da Força Aérea Brasileira, Marinha do Brasil e Exército Brasil — que compõem as Força Armadas do Brasil — para infiltração das tropas israelenses na área de busca e resgate em Brumadinho.

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
Share on reddit
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...