A ‘pegadinha’ do Senado com a criminalização do caixa 2

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

“CCJ do Senado incluiu uma ‘pegadinha’ no projeto que criminaliza o Caixa 2 eleitoral, que vai beneficiar condenados na Lava Jato”, afirmou o procurador.

O procurador da República, Hélio Telho, utilizou a rede social Twitter, nesta quinta-feira (11), para alertar sobre uma possível “pegadinha” do Senado Federal com a aprovação do projeto que criminaliza o caixa 2.

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou, na última quarta-feira (10), o projeto que tipifica o crime de caixa dois eleitoral. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, celebrou a atuação dos parlamentares.

De acordo com Telho, no entanto, o texto original só previa a criminalização do caixa 2. Agora, haverá o “caixa 2 qualificado”, que aumenta a pena para caso de origem ilícita do recurso.

“Sem se dar conta, CCJ do Senado incluiu uma ‘pegadinha’ no projeto que criminaliza o Caixa 2 eleitoral, que vai beneficiar condenados na Lava Jato”, alertou o procurador.

Em nota publicada pelo site O Antagonista, Telho explicou com mais detalhes:

“Assim, se o político usasse recurso não declarado, seria punido por isso. Se, por acaso, o dinheiro proviesse de crime, também seria punido por lavagem de dinheiro. Com a inclusão da causa de aumento de pena que o relator fez, para o caso de uso de dinheiro proveniente de crime na campanha, o político não será mais punido pelo crime de lavagem de dinheiro, só pelo de Caixa 2 qualificado. Como a pena é menor que a de lavagem, a nova lei pode retroagir para beneficiar o réu.”

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.