Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

A ponte entre Venezuela e Colômbia bloqueada por Maduro

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
A ponte entre Venezuela e Colômbia bloqueada por Maduro

Militares venezuelanos bloqueiam ponte que Colômbia quer usar para ajuda humanitária. Cresce a expectativa sobre envio de alimentos e remédios.

Uma moderna ponte ainda não inaugurada na fronteira entre Colômbia e Venezuela se tornou o símbolo da pressão internacional contra a ditadura de Nicolás Maduro.

As autoridades colombianas estabeleceram um posto para a recepção e o armazenamento de medicamentos e alimentos nas proximidades da ponte.

Em Cúcuta, a principal cidade colombiana da fronteira, cresce a expectativa pelo envio de 60 toneladas de ajuda humanitária.

Enquanto isso, os militares do lado venezuelano bloquearam a passagem ao atravessar um caminhão tanque e contêineres de carga.

A ponte de Tienditas

A ponte de Tienditas é em si mesma um símbolo dos encontros e desencontros entre os governos da Colômbia e da Venezuela.

Com 240 metros de comprimento e 40 metros de largura, o projeto era um sonho de integração binacional adiado durante décadas.

A ambiciosa estrutura, pensada principalmente para a passagem de veículos de carga, consiste em dois amplos corredores, cada um com três faixas, além de uma via para pedestres e ciclistas e uma robusta infraestrutura de controle alfandegário.

As obras foram concluídas em meados de 2016, mas na época Nicolás Maduro havia ordenado o fechamento da fronteira e assim a ponte nunca foi inaugurada, informa o EL PAÍS.

Desde então ela permaneceu lacrada, mas em perfeito estado.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias