- PUBLICIDADE -

A ‘Seita da Terra Parada’ de Guilherme Fiuza

A ‘Seita da Terra Parada’ de Guilherme Fiuza
Imagem: REUTERS/Pilar Olivares

- PUBLICIDADE -

“Montaram projeções acadêmicas delirantes para depois poder dizer que o lockdown salvou vidas”, diz Fiuza.

O jornalista Guilherme Fiuza apresentou uma teoria, neste domingo (21), através das rede sociais, sobre a “Seita da Terra Parada”.

Fiuza aponta que os membros desta seita continuam “confundindo distanciamento social e isolamento de vulneráveis com prisão domiciliar para todos”.

Ao comentar sobre a última vitória do Flamengo no Campeonato Carioca, na última semana, o jornalista disse que o clube “tentou trazer a alegria de volta (cumprindo a segurança sanitária) mas foi execrado pelos pregadores da morte em vida”.

Na plataforma YouTube, o jornalista publicou um vídeo intitulado “A alegria foi cancelada”, no qual afirma: 

“Ela prega o lockdown como uma espécie de redenção absoluta e transformou o ‘fica em casa’ em Bíblia. No começo, quem circulava por aí era considerado herege. E aí veio a OMS dizendo que tem muita gente no mundo que se não circular morre.”

Fiuza acrescentou:

“O achatamento da curva de infectados só aconteceu na cabeça dos especuladores do Imperial College, de Londres, e dos seus replicantes ao redor do planeta, que montaram projeções epidêmicas delirantes para depois poder dizer que o lockdown salvou vidas. Alguns deles já se desculparam por isso e alguns outros decidiram mentir para sempre.”

Confira o vídeo completo:

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -