- PUBLICIDADE -

Ação de Bolsonaro no STF aponta violação da liberdade de expressão

Bolsonaro alertou que família poderia ser alvo de 'sacanagem'
Imagem: Marcelo Casal/Agência Brasil

- PUBLICIDADE -

“Não se está a defender a prática de ilícitos penais”, diz a ação de Bolsonaro impetrada no STF.

A Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) impetrada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e escrita pelo advogado-geral da União, José Levi, trata do bloqueio de contas nas redes sociais por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes.

A peça diz ser censura prévia o bloqueio dos perfis de apoiadores de Bolsonaro nas redes sociais e cita diversas decisões de juristas renomados para embasar o posicionamento. 

“A adoção de medidas cautelares obstativas do direito de manifestação em plataformas virtuais limita o livre exercício do mandato popular”, diz um trecho do texto da ADI.

“O bloqueio ou a suspensão de perfil em rede social priva o cidadão de que sua opinião possa chegar ao grande público, ecoando sua voz de modo abrangente. Nos dias atuais, na prática, é como privar o cidadão de falar”, acrescenta a ação

“Não se está a defender a prática de ilícitos penais. Ao contrário, o que se busca é que se faça cessar os ilícitos sem que seja imposta medida desproporcional ao exercício das liberdades públicas”, enfatiza o texto, que pode ser conferido na íntegra AQUI.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -