Adélio Bispo diz que sua missão é matar Jair Bolsonaro

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Laudo aponta que o esfaqueador de Bolsonaro não pode ser punido criminalmente e que ele afirma ter a missão de matar o presidente.

Em entrevistas com psicólogos e psiquiatras, o ex-integrante do PSOL, Adélio Bispo de Oliveira, disse que não cumpriu sua missão e que, saindo da cadeia, iria matar o presidente Jair Bolsonaro.

Informações sobre o laudo feito por peritos indicados pela Justiça Federal foram publicadas na tarde desta quinta-feira (7) pela Rede Globo.

Segundo o documento, Adélio Bispo, autor confesso do atentado contra Bolsonaro praticado em 6 de setembro de 2018, não pode ser punido criminalmente pelo fato.

O laudo, entregue à Justiça no último mês, aponta que o extremista de esquerda tem a doença chamada transtorno delirante permanente paranoide.

Por este motivo, conforme o documento, Adélio foi considerado inimputável. De dois em dois anos, ele terá de passar por novos exames psicológicos para avaliação da condição clínica.

A repórter do G1, Camila Bomfim, apurou que são três as possibilidades de conclusão do caso:

  • Adélio ser considerado imputável (nesse caso, responderá integralmente, enquadrado na Lei de Segurança Nacional);
  • Adélio ser considerado semi-imputável (redução da pena em caso de condenação);
  • Adélio ser considerado inimputável (aplica-se medida de segurança).

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.