Português   English   Español

Adiamento da cirurgia de Bolsonaro é normal e indica prudência

O quadro de saúde do presidente eleito Jair Bolsonaro descrito em boletim médico divulgado nesta sexta-feira (23) é normal em pacientes que passaram por situações semelhantes.

Jair Bolsonaro se submeteu a exames pré-operatórios no hospital Albert Einstein, em São Paulo, e os médicos decidiram adiar a cirurgia para retirada da bolsa de colostomia que ele carrega desde setembro, quando sofreu um ataque a faca durante a campanha.

Inicialmente, o procedimento seria feito em dezembro, antes da posse dele na Presidência.

No comunicado, o hospital informou que o presidente eleito está bem clinicamente, mas ainda enfrenta uma inflamação do peritônio e um processo de aderência entre as alças intestinais (quando os tecidos grudam um no outro), segundo informações da Renova Mídia.

A equipe que atendeu o político só se pronunciou por meio do boletim.

“Adiar esse tipo de cirurgia nunca vai ser visto como imprudente”, diz o cirurgião do aparelho digestivo Diego Adão Fanti Silva. “A recuperação seria mais lenta se fosse feita agora.”

 

Adaptado da fonte Folha

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter