Adolescente acusada de apropriação cultural por usar vestido chinês

O caso aconteceu em uma escola de ensino médio, na cidade de Salt Lake City, nos Estados Unidos.

A estudante Keziah Daum decidiu usar um qipao vermelho, vestido tradicional chinês de alta qualidade, no seu baile de formatura.

Em um domingo após o baile, no mês passado, ela postou uma foto em que usava seu qipao ao lado de suas amigas, mas ela não tinha ideia de que isso provocaria uma onda de críticas.

De acordo com informações da Gazeta do Povo:

“Minha cultura não é sua … vestido de formatura”, um homem chamado Jeremy Lam tuitou dias depois, compartilhando as fotos que ela postou. “Tenho orgulho da minha cultura, inclusive as barreiras extremas que pessoas marginalizadas dentro dessa cultura tiveram que superar”, escreveu Lam. “Simplesmente estar sujeito ao consumismo americano e atender a um público branco remete à ideologia colonial”.

Este tuíte, que foi compartilhado quase 42 mil vezes, estimulou uma onda de críticas ao vestido de formatura de Daum, com muitas pessoas no Twitter acusando-a de apropriação cultural.

A jovem não se sentiu intimidade pelas críticas e respondeu:

A todos os que estão provocando tamanha negatividade: Eu não quis desrespeitar a cultura chinesa. Estou simplesmente mostrando o meu apreço pela cultura deles. Não vou apagar meu post porque não fiz além de mostrar o meu amor pela cultura. É um maldito [fucking] vestido. E é lindo.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

1 Comentário

  1. Odorico Paraguaçu disse:

    Os críticos de apropriação cultural deviam lembrar que tanto o celular quanto a internet foram feitas por homens brancos ocidentais, pela lógica deles não deveriam usar a internet pois se trata de uma apropriação cultural, ridículos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *