Adversários de Bolsonaro se unem ao movimento feminista #EleNão

Idiomas:

Português   English   Español
Adversários de Bolsonaro se unem ao movimento feminista #EleNão
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Em mais uma estratégia para tentar desgastar a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), as campanhas dos seus adversários se movimentam para aproveitar politicamente a hashtag #EleNão.

Os principais adversários de Jair Bolsonaro na corrida presidencial aderiram nos últimos dias ao movimento #EleNão, liderado por feministas contra o candidato do PSL.

A campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) usou a hashtag no seu programa eleitoral veiculado na noite desta terça-feira (25) para “alertar” as mulheres sobre em quem votar.

Programa eleitoral de Geraldo Alckmin (PSDB)

Entre os adversários, Alckmin é o que mais busca claramente se favorecer do movimento feminista. No programa eleitoral do tucano, é exposta a frase:

Ele não (em menção a Bolsonaro). Geraldo Alckmin, sim.

Marina Silva (Rede), Fernando Haddad (PT), Ciro Gomes (PDT) e Guilherme Boulos (PSOL) avaliam participar de atos agendados para o fim de semana no País.

Marina tem usado, em suas redes, a hashtag #ElaSim, em analogia ao movimento feminista. A hashtag da presidenciável da Rede alcançou os trending topics do Twitter na semana passada.

No sábado, estarão presentes no ato programado no Largo da Batata, na capital paulista, Boulos e a candidata a vice na chapa do PT, Manuela d’Ávila (PCdoB).

 

Adaptado da fonte Terra

Curta, siga e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
SIGA A RENOVA NO TWITTER

Deixe seu comentário...

Veja também...