Português   English   Español

Advogada feminista admite ter oferecido dinheiro para mulheres acusarem Trump de assédio sexual

Uma proeminente advogada da Califórnia tentou fazer com que várias mulheres viessem a publico – nos meses finais da campanha presidencial – para denunciar supostos assédios sexuais cometidos por Donald Trump.

Os depoimentos das clientes foram relatados em documentos contratuais, e-mails e mensagens de texto, todas revisadas pela equipe jornalística do The Hill.

Os esforços da advogada Lisa Bloom – especialista no direito das mulheres – para atacar o candidato Trump incluíam a venda de histórias das supostas vítimas para programas de televisão, pagamento de hipotecas e garantia de benefícios financeiros generosos. Algumas clientes disseram afirmaram que as ofertas alcançavam os 750.000 mil dólares.

Lisa Bloom, que ficou famosa por defender dezenas de mulheres em importantes casos de assédio, representou quatro mulheres considerando fazer acusações contra o Trump no ano passado. Duas desistiram e duas vieram a público.

Em uma declaração oficial, Bloom reconheceu envolvimento com grupos políticos que garantiram doações financeiras para as mulheres que fizeram ou consideraram fazer acusações contra o Donald Trump:

Os doadores chegaram à minha empresa diretamente para ajudar algumas das mulheres que eu representei.

Se alguém tinha dúvidas de que a esquerda norte-americana está utilizando denúncias de assédio sexual como arma política, agora não tem mais.

 

Com informações de: (1)

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter