- PUBLICIDADE -

Advogado de Witzel classifica Alerj como ‘tribunal de exceção’

PF apreendeu computador e celulares de Wilson Witzel
Imagem: Alexandre Cassiano / Agência O Globo

- PUBLICIDADE -

“A fragilidade política do governador leva a Alerj a querer afastá-lo”, diz advogado de Witzel.

Manoel Peixinho, advogado do governador do Rio de Janeiro, condenou, nesta terça-feira (7), as recentes atitudes da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) em relação ao processo de impeachment de Wilson Witzel (PSC).

Em entrevista à rádio Jovem Pan, Peixinho declarou:

“Estamos diante de um tribunal de exceção, a Alerj quer passar por cima de um rito que é fundamental.”

O advogado falou ainda que considera o processo contra seu cliente muito mais político do que judiciário. 

Peixinho também disse que não acredita que o afastamento do governador seja sacramentado:

“O impeachment precisa de um ato direto do governador, não dos assessores ou outras pessoas, e não vejo uma responsabilização direta dele. Para que haja imputação do crime político, é preciso que haja uma prova inconteste que o governador cometeu esse crime. Ainda não há essa prova.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -