Advogados do esfaqueador culpam o discurso de Bolsonaro

Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

A defesa de Adélio Bispo de Oliveira disse nesta sexta-feira (7) que o ‘discurso de ódio’ do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) foi o ‘combustível’ para que ele atacasse o candidato do PSL.

Adélio, que deu uma facada no político durante atividade de campanha em Juiz de Fora (MG), teve a prisão preventiva decretada nesta sexta e, segundo determinação da Justiça, será transferido para um presídio federal de segurança máxima.

“Foi um combustível. Esse discurso de ódio é que desencadeou essa atitude extremada do nosso cliente”, declarou o advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, um dos quatro representantes jurídicos do suspeito.

A estratégia de defesa, segundo Oliveira Júnior, é reconhecer a autoria do crime e requerer à Justiça “medidas atenuantes” em caso de condenação.

De acordo com o advogado, até mesmo a motivação política do atentado serviria como atenuante.

Zanone declarou:

A própria motivação política, o próprio discurso de ódio da vítima. Ele (Bolsonaro) trazia, até como meta de campanha… Nosso constituinte é negro, se considera um negro, e aquela declaração de que um negro não serviria sequer para procriar atingiu de uma forma avassaladora a psique de nosso constituinte.

 

Adaptado da fonte UOL
Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Isso também pode te interessar

Deixe seu comentário

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações