Odebrecht afirma que Aécio recebeu R$ 50 milhões em propina

De acordo com executivos da Odebrecht, Aécio recebeu R$ 50 milhões, repassados pela Odebrecht (R$ 30 milhões) e pela Andrade Gutierrez (R$ 20 milhões).

A Procuradoria-Geral da República (PGR) e a Polícia Federal (PF) encontraram novos indícios de que o senador Aécio Neves recebeu propina para atuar em nome de empreiteiras na construção da Usina de Santo Antônio, no Rio Madeira, em Rondônia.

A Odebrecht apresentou comprovantes bancários que comprovariam depósitos para o senador tucano, por meio de uma conta de offshore em Cingapura, que já havia sido citada por um de seus ex-executivos, Henrique Valladares, à PGR.

Em depoimento à PF, o ex-executivo e delator da Andrade Gutierrez, Flávio Barra, confirmou o repasse de R$ 20 milhões a Aécio por meio de um contrato com a Aalu Participações e Investimentos, empresa controladora da rede de academias Bodytech que pertence ao empresário carioca, a uma sobrinha dele e a um ex-banqueiro.

 

Com informações de: (1)
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia