Português   English   Español

Agência ligada a ONU teme pelas ‘estatísticas’ no governo Bolsonaro

Agência ligada a ONU teme pelas 'estatísticas' no governo Bolsonaro

Diretor da OIT diz estar ‘preocupado’ com o ‘futuro das estatísticas oficiais no Brasil’ após Bolsonaro afirmar que método de calcular desemprego no Brasil é uma ‘farsa’ e que precisa ser alterado.

A Organização Internaiconal do Trabalho (OIT) saiu em defesa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) diante da fala do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) sobre a produção de dados de desemprego no Brasil.

Bolsonaro chamou de “farsa” os números atuais, divulgados mensalmente pelo órgão, vinculado ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e fundado em 1934.

Rafael Diez de Medina, chefe de estatísticas e diretor do Departamento de Estatísticas da OIT, não escondeu que considera a declaração de Bolsonaro de “perigosa”.

Ele afirmou:

Toda declaração de um pessoa que vai ocupar um cargo tão alto, e que de uma maneira bastante agressiva questiona uma definição internacional, de alguma maneira me faz pensar que existe um certo perigo sobre o que poderia ocorrer no futuro se existe uma discrepância técnico na qual os dados não são o que politicamente se queira. Há sempre uma tentação autoritária e é isso efetivamente que sempre se teme.

Para Medina, o que preocupa é uma eventual erosão da independência das estatísticas diante do poder público.

O funcionário da OIT acrescentou:

A intromissão do sistema político é um perigo”, insistiu. “Uma das primícias é a independência das estatísticas e autonomia com o objetivo de evitar a interferência política nessa elaboração. E isso implica seguir os padrões internacionais.

 

Adaptado da fonte Estadão

Deixe seu comentário

Veja também...