- PUBLICIDADE -

AGU diz ao STF que travestis devem ir para presídios masculinos

- PUBLICIDADE -

De acordo com a AGU, serão ofertados espaços de vivência específicos aos travestis que desejarem

A Advocacia-Geral da União (AGU) apresentou uma manifestação ao Supremo Tribunal Federal (STF) para contestar o pedido da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais para que transexuais e travestis mulheres (homens biológicos que se dizem mulheres, com ou sem cirurgia de redesignação sexual – popularmente conhecida de “mudança de sexo”) possam estar na mesma cela que mulheres de nascimento.

A requisição da entidade LGBT foi feita por meio de Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF 527), cujo relator é o ministro Luís Roberto Barroso.

De acordo com o documento enviado pela AGU, aos travestis (sem cirurgia de mudança de sexo) recolhidos em unidades prisionais masculinas “serão ofertados espaços de vivência específicos, se assim o desejarem”.

Segundo a AGU, a Resolução Conjunta 1/2014, que regulamenta a Lei de Execução Penal e é contestada pela Associação LGBT “considera a segurança e a especial vulnerabilidade dessas pessoas, inibindo, até mesmo, que sofram eventuais discriminações decorrentes de sua forma de vestimenta ou do seu comportamento”.

Além disso, a AGU contestou, com várias decisões anteriores do STF, a legitimidade da Associação de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais para apresentar a ação por não satisfazer os requisitos previstos no inciso IX ao artigo 103 da Constituição Federal, pois não é uma confederação sindical e nem uma classe de âmbito nacional.

A AGU também assinalou que a Associação tenta impugnar uma norma de caráter regulamentar, que especifica disposições da Lei de Execução Penal, o que não é da natureza do STF e não se admitiu em jurisprudência anterior.

 

Com informações da Gazeta do Povo
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -