Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

AGU garante legalidade de norma que proíbe aditivos em cigarros

Governo cria grupo para estudar redução de tributação de cigarro
COMPARTILHE

A norma proíbe a importação e comercialização de aditivos em produtos derivados do tabaco.

A Advocacia-Geral da União (AGU) conseguiu manter a legalidade do ato da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que proíbe o uso de aditivos em produtos derivados do tabaco. 

Substâncias sintéticas e naturais que “possam conferir, intensificar, modificar ou realçar sabor ou aroma do produto”, além de aditivos com alegadas propriedades estimulantes, nutricionais e adoçantes, são afetados diretamente pela medida.

A decisão, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), foi obtida após recurso da AGU contra sentença que havia anulado a Resolução da Diretoria Colegiada nº 14/2012 sobre o tema.

Ao defender a legalidade da norma, a AGU argumentou que a Anvisa agiu dentro dos limites de seu poder normativo, outorgado constitucional e legalmente. 

De acordo com a Advocacia-Geral, trata-se de questão técnica de vigilância sanitária que se insere na esfera de sua competência regulamentar.

A AGU também comprovou que a norma da Anvisa atende à Convenção-Quadro da Organização Mundial da Saúde para o Controle do Tabaco, assinada por 176 nações, dentre os quais o Brasil

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE