- PUBLICIDADE -

Alexandre de Moraes vai presidir a Comissão de Segurança Cibernética

Milícias digitais fazem lavagem de dinheiro, diz Moraes
- PUBLICIDADE -

Barroso tem afirmado que a suspeita é que houve ações coordenadas por parte de grupos hackers.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciou, nesta quinta-feira (19), a criação da Comissão de Segurança Cibernética. 

O órgão vai acompanhar a investigação da Polícia Federal (PF) sobre os ataques ao sistema da corte ocorridos no último domingo (15), durante o primeiro turno da eleição municipal. 

Outro objetivo da comissão seria a elaboração de estudos sobre ações de prevenção e enfrentamento de ilícitos decorrentes da ação de hackers. 

A comissão será presidida pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. 

Moraes também é o responsável pelo controverso inquérito das “fake news”, que tramita no STF

Também farão parte do grupo o corregedor-geral do TSE, ministro Luis Felipe Salomão e o delegado da PF, Disney Rosseti, além de representantes das áreas técnicas. 

O presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, tem levantado suspeitas sobre ações coordenadas por parte de grupos criminosos para tentar deslegitimar o processo eleitoral. 

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -