Alguns deputados estão arrependidos de assinar CPI da Lava Jato

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

“Jamais assinaria nada contra a Lava Jato”, disse Sóstenes. “Foi, digamos, uma inocência da minha parte”, alegou Fonteyne.

175 deputados assinaram o requerimento para a criação da CPI da Lava Jato. Oposição e Centrão trabalharam em equipe para impulsionar investigação contra o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e a força-tarefa da Operação Lava Jato.

Agora, caberá ao presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), instalar a comissão.

Após o militante norte-americano, Glenn Greenwald, celebrar o sólido avanço contra a maior operação de combate à corrupção da história brasileira, alguns deputados tentaram demonstrar arrependimento.

No entanto, pelo regimento da Casa, não é possível retirar apoio depois que o pedido é apresentado, informa O Antagonista.

O deputado Lucas Vergílio, do Solidariedade de Goiás, um dos vice-líderes do governo na Câmara, pediu a retirada de sua assinatura do requerimento, que foi protocolado na quinta-feira (12).

O deputado do DEM, Sóstenes Cavalcante, e o parlamentar do Novo, Alexis Fonteyne, também tentaram apresentar explicações por ter assinado o requerimento de criação da CPI.

“Eu tenho um princípio: assinar a favor de todas as CPIs, porque quem não deve não teme. Mas CPI contra a Lava Jato, eu jamais assinaria”, disse Sóstenes.

“Foi, digamos, uma inocência da minha parte. Não houve má-fé, não me sinto enganado”, alegou Fonteyne.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.