Almirantes da reserva são detidos na Turquia após criticar governo

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

“Vão prestar contas à justiça”, diz porta-voz do governo turco.

Dez almirantes da reserva da Turquia foram detidos, nesta segunda-feira (5), após a divulgação de uma carta aberta com críticas ao regime do presidente Recep Tayyip Erdogan.

O texto foi assinado por mais de 100 almirantes, com uma advertência contra o projeto do “Canal Istambul“.

Uma investigação judicial foi aberta contra os militares da reserva que assinaram a carta.

Eles estão sendo investigados por participar de “reunião com o objetivo de cometer um crime contra a segurança do Estado e a ordem constitucional”, informou a Procuradoria.

Fahrettin Altun, secretário de Comunicação do presidente Erdogan, declarou:

“Não apenas os que a assinaram, mas também os que a estimulam, vão prestar contas à justiça.”

“Canal Istambul” é um ambicioso projeto de Erdogan para aliviar o Bósforo, um dos estreitos mais congestionados do mundo. 

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.