Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Alta de combustíveis eleva impopularidade do presidente do Equador

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Alta de combustíveis eleva impopularidade do presidente do Equador
COMPARTILHE

Cerca de 75% dos equatorianos se mostrou descontente com a alta do preço dos combustíveis realizada pelo governo do Equador.

A credibilidade do presidente Lenín Moreno caiu para 32,7% após a efetivação da medida, segundo pesquisa da firma Cedatos divulgada nesta quinta-feira (27).

Sobre o aumento do preço da gasolina “extra” e “ecopaís”, de consumo em massa e que sobem de US$ 1,48 o galão (4 litros) para US$ 1,85, a pesquisa da Cedatos afirma que apenas 21,5% dos seus entrevistados está de acordo, enquanto 3,5% “não respondeu”.

O estudo, fechado em 23 de dezembro com uma amostra de 2.078 casos em nível nacional e uma margem de erro de 2,9%, afirma que em Quito o desacordo com a medida chega a 84,9%, enquanto em Guayaquil, a cidade mais povoada, esse indicador atinge 82,9%, informa o “UOL“.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram