Português   English   Español

Alto escalão do FBI e DOJ permitiu espionagem política

O controverso memorando publicado pelo Congresso dos Estados Unidos indica que o FBI e Departamento de Justiça buscaram permissão para espionar a campanha de Trump utilizando informação comprometida, mesmo com o alto escalão da agência tendo conhecimento da fragilidade da fonte.

Em 21 de outubro de 2016, FBI e DOJ receberam uma permissão judicial FISA para espionar o cidadão norte-americano, Carter Page, voluntário na campanha presidencial de Donald Trump.

De acordo com a justiça americana, um pedido FISA de espionagem tem que ser renovado a cada 90 dias, com cada renovação sendo necessária uma nova evidência de que a vigilância era necessária.

O memorando apresenta o nome de figuras poderosas do FBI e do Departamento de Justiça que assinaram as ordens que resultaram na espionagem política da campanha republicana liderada por Trump.

James Comey, ex-diretor do FBI, indicado por Barack Obama
Andrew McCabe, ex-diretor do FBI por indicação de James Comey. Pediu demissão dias atrás
Sally Yates, ex-procuradora-geral no governo Obama
Dana Boente, membro bastante antigo do pântano de Washington
Rod Rosenstein, vice-procurador-geral apontado por Donald Trump. Responsável por nomear Robert Mueller procurador-especial.
Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Assine nossa newsletter...

Inscreva seu e-mail para receber atualizações diárias com as últimas notícias do Brasil e do mundo.

Fique tranquilo(a), assim como você, odiamos spam :) Você poderá remover seu e-mail a qualquer momento.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

Veja também...