Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Amazon impede polícia dos EUA de usar tecnologia de reconhecimento facial

Amazon impede polícia dos EUA de usar tecnologia de reconhecimento facial
COMPARTILHE

A decisão ocorre enquanto os EUA passam por distúrbios violentos contra excessos em operações policiais.

A empresa norte-americana Amazon anunciou a suspensão por um ano a utilização de seu programa de reconhecimento facial Rekognition pela polícia dos Estados Unidos

Em comunicado¹, a companhia do bilionário Jeff Bezos pediu fortes regulamentações governamentais para que sua tecnologia seja usada de forma ética futuramente:

“Defendemos que os governos devem estabelecer regulamentos mais rígidos para governar o uso ético da tecnologia de reconhecimento facial e, nos últimos dias, o Congresso parece pronto para enfrentar esse desafio. Esperamos que esta moratória de um ano dê tempo ao Congresso para implementar regras apropriadas e estamos prontos para ajudar, se solicitado.”

No texto, a Amazon ainda afirmou que a tecnologia continuará sendo usada por organizações não-governamentais (ONGs).

Anteriormente ao anúncio da Amazon, a IBM também havia confirmado a suspensão de sua tecnologia de reconhecimento facial para uso policial:

“A IBM se opõe firmemente e não tolerará o uso de nenhuma tecnologia, incluindo a tecnologia de reconhecimento facial oferecida por outros fornecedores, para vigilância em massa, criação de perfil racial, violações de direitos humanos e liberdades básicas ou qualquer finalidade que não seja consistente com nossos valores e Princípios de Confiança e transparência.”

Referências: [1]

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE