Americanos querem ex-diretor do FBI processado criminalmente

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Quase metade dos eleitores norte-americanos dizem que o ex-diretor do FBI, James Comey, deve enfrentar um processo criminal pela forma como lidou com a investigação dos e-mails de Hillary Clinton durante a eleição de 2016.

As informações são do renomado instituto de pesquisa Rasmussen Reports. A pesquisa foi resumida pelo próprio instituto em comunicado de imprensa:

46% de todos os eleitores acreditam que Comey deve ser processado por vazar informações para a mídia na época em que foi diretor do FBI. Eram 41% em junho, após a confissão de Comey sob juramento a um comitê do Senado americano que vazou memorandos de suas reuniões privadas com [o presidente Donald] Trump como diretor do FBI para o New York Times através de um amigo.

A pesquisa também revelou que 49% dos eleitores dizem que um promotor especial deve ser escolhido para investigar se altos funcionários do FBI sob o comando do diretor Comey lidaram com as investigações de Hillary Clinton e Donald Trump de forma legal e imparcial durante a campanha presidencial de 2016 e a transição subsequente.

O diretor do FBI, James Comey, fechou a investigação sobre o uso indevido de informações classificadas por Hillary Clinton e reabriu o caso a poucos dias antes da eleição presidencial de 2016. Hillary Clinton listou as ações de Comey como o principal motivo da derrota para Trump.

Trump citou a forma como Comey lidou com o caso dos e-mails de Clinton ao demitir o chefe do FBI em abril de 2017 — uma decisão que levou à nomeação do Promotor Especial Robert Mueller para investigar as alegações de que a campanha Trump conspirou com autoridades russas durante a campanha.

 

Com informações de: [Sputnik]

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.