Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Amoêdo aparece à frente de Alckmin, Ciro e Marina em pesquisa espontânea

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Em pesquisa BTG-FSB divulgada nesta segunda-feira (27), o candidato do Novo ao Planalto, João Amoêdo, soma 3% e aparece à frente de Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede), e Geraldo Alckmin (PSDB) no levantamento espontâneo.

Quando os nomes dos candidatos não são apresentados aos entrevistas, João Amôedo fica atrás apenas de Lula (PT) e Jair Bolsonaro (PSL).

No cenário sem Lula na disputa, o candidato do Novo soma 4% das intenções de voto, atrás de Bolsonaro (24%), Marina (15%), Alckmin (9%), Ciro (8%) e Fernando Haddad do PT (5%).

Com o presidiário petista no páreo, Amoêdo continua com os mesmos 4%. Porém, Alckmin cai para 6% e Ciro tem declínio para 5%. Sendo assim, de acordo com a margem de erro da pesquisa – 2,0 pontos percentuais para cima ou para baixo – o “outsider” está no páreo.

Outro dado relevante é que quando não temos Lula na disputa, Marina Silva aparece na segunda colocação com 15% das intenções de voto. Entretanto, quando o ex-presidente aparece na corrida, a porcentagem da candidata cai para 9%, ocupando a terceira colocação.

A pesquisa contratada pelo BTG Pactual foi feita pelo Instituto de Pesquisa de Reputação e Imagem Ltda (FSB Pesquisa) e ouviu 2.000 eleitores, por telefone, nos dias 25 e 26 de agosto. A margem de erro do levantamento é de 2,0 pontos percentuais. A pesquisa é registrada no TSE sob o número BR-06062/2018 e será divulgada oficialmente em almoço nesta segunda-feira para clientes do banco.

 

Adaptado da fonte Jovem Pan

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias