Amoêdo apoia “pena de morte política” para condenados por corrupção

O candidato do Novo à Presidência João Amoêdo defendeu nesta segunda-feira (30) que condenados por corrupção sejam impedidos até o fim da vida de ingressarem na vida política.

Em seu perfil pessoal no Twitter, João Amoêdo compartilhou uma reportagem da Folha de S. Paulo em que o juiz da Lava Jato no Rio de Janeiro, Marcelo Bretas, defende a medida.

Assim como Bretas, o candidato do Novo considera que o tempo da legislação atual, de 8 anos de inelegibilidade após o cumprimento de pena de condenação criminal, “é uma punição muito branda”.

Na notícia compartilhada, com o qual Amoêdo diz concordar, Bretas defende uma “pena de morte política” para administradores corruptos. O juiz falou durante a Feira Literária de Paraty (Flip).

 

Com informações da Jovem Pan
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia