Amoêdo foi intolerante: Moro o defendeu e pediu tolerância

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

“É preciso respeitar as opiniões contrárias, sem ofensas”, diz Moro.

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, saiu em defesa de João Amoêdo, cofundador do Partido Novo, neste domingo (18).

Em mensagem no Twitter, Moro disse que a opinião de Amoêdo sobre vacinação obrigatória “deve ser respeitada”:

“É preciso respeitar as opiniões contrárias, sem ofensas. Temos que valorizar a liberdade de expressão.”

Horas antes da declaração de Moro, o “liberal” Amoêdo publicou um tuíte intolerante, defendendo o isolamento forçado das pessoas que não tenham interesse em tomar uma possível vacina contra o coronavírus.

Como noticiou a RenovaMídia, Amoêdo declarou:

“Quem decide não tomar vacinas, que evitam doenças contagiosas, não deveria poder frequentar espaços públicos, ruas, hospitais e escolas. E sim, permanecer isolado até que todos os demais sejam vacinados.”

Ainda em sua defesa no Twitter, Moro ignorou o autoritarismo de Amoêdo e fez um pedido pro “tolerância”:

“Tolerância é o cerne do liberalismo político e do espírito da democracia.”

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.