Anel de Fogo do Pacífico: Califórnia espera por grande terremoto

A intensa atividade sísmica e vulcânica na região conhecida como Anel de Fogo do Pacífico tem causado preocupação com a possibilidade de um grande terremoto devastar a Califórnia.

O que é o Anel de Fogo?

O Anel de Fogo do Pacífico, que também é conhecido por Círculo de Fogo, está localizado no Norte do Oceano Pacífico.

Com cerca de 40 mil quilômetros de extensão, a região tem formato de ferradura e circunda a bacia do Pacífico, abrangendo toda a costa do continente americano, além do Japão, Filipinas, Indonésia, Nova Zelândia e ilhas do Pacífico Sul.

A faixa recebeu esse nome por abrigar mais de 450 vulcões, incluindo três dos quatro mais ativos do mundo: o Monte Santa Helena, nos EUA, o Monte Fuji, no Japão, e o Monte Pinatubo, nas Filipinas.

Formato de ferradura do Anel de Fogo do Pacífico

Placas tectônicas e atividade sísmica

Esta zona de instabilidade sísmica é responsável pela maioria dos terremotos que ocorrem sobre a superfície terrestre. Segundo informações do Mirror, 90% de todos os terremotos que sacodem o globo ocorrem no Anel de Fogo. 80% tremores de terra mais violentos também acontecem por lá.

O Círculo de Fogo rodeia as beiradas da gigantesca placa tectônica do Pacífico. Ele é formado por uma série de fossas geológicas no fundo do oceano, onde são registrados alguns dos pontos mais profundos da crosta terrestre, como a Fossa das Marianas.

A sua formação está relacionada com o encontro de várias placas tectônicas, tornando essa região uma zona com forte presença de terremotos, vulcões e maremotos.

Você pode entender um pouco mais sobre as placas tectônicas nesse excelente vídeo da DW Brasil:

Terremotos na Califórnia

No mês passado, os Estados Unidos foram abalados por oito terremotos em rápida sucessão, com três tremores atingindo a Califórnia e outros atingidos os estados do Oklahoma, Alaska, Nebraska e Texas.

Um dos terremotos foi o mais forte sentido no sul da Califórnia nos últimos quatro anos.

O Serviço Geológico dos EUA disse em 2008 que havia 99% de chance de um grande terremoto atingir a Califórnia em um futuro não distante.

Além de fazer parte do Anel de Fogo, o estado da Califórnia também está situado na falha de San Andreas, onde outras duas das enormes placas tectônicas da Terra se encontram.

Centenas de terremotos sacodem a Califórnia todos os dias

Qual a chance de um grande terremoto devastar a Califórnia?

Um relatório recente do Serviço Geológico dos Estados Unidos avisou que o risco de um grande terremoto atingir a Califórnia aumentou drasticamente.

Os pesquisadores analisaram os dados mais recentes do complexo sistema de falhas geológicas ativas do estado americano, bem como novos métodos para traduzir esses dados em probabilidades de terremotos.

“Temos sorte de a atividade sísmica na Califórnia ter sido relativamente baixa no último século”, disse Tom Jordan, diretor do Centro de Terremotos do Sul da Califórnia e co-autor do estudo.

A sismóloga Lucy Jones, do US Geological Survey, alertou recentemente que as pessoas precisam aceitar que o fato da catástrofe é iminente e se preparar adequadamente.

A Dra. Jones, que também é do US Geological Survey, disse que há três razões principais pelas quais este futuro terremoto é tão assustador: não pode ser visto, é incerto e parece incognoscível.

Isso significa que as pessoas enterram suas cabeças na areia e fingem que isso não acontecerá, aumentando os prováveis danos que tal tragédia causará.

O grande terremoto na Califórnia já foi retratado em vários filmes.

Intensa atividade recente

Temos acompanhado uma intensa atividade vulcânica e sísmica nos últimos meses no Anel de Fogo do Pacífico.

O Monte Mayon, nas Filipinas, entrou em erupção em janeiro e forçou 61 mil a fugirem de suas casas quando fumaça e lava foram lançadas no ar.

Em fevereiro, um forte terremoto de magnitude 6.4 sacudiu Taiwan, deixando 180 feridos e mais de 17 mortos.

O México também foi alvo de um poderoso terremoto de magnitude 7.5 em fevereiro deste ano.

Também não podemos esquecer que em 7 de setembro de 2017, um terremoto de magnitude 8.1 atingiu a costa de Chiapas, no México, causando danos intensos e fazendo centenas de vítimas fatais.

Renova Mídia fez a cobertura em tempo real dos estragos causados pelo terremoto no México. Você pode acompanhar expandindo o tuíte abaixo.

Ainda este ano, o vulcão Sinabung, na Indonésia, também localizado no Anel de Fogo do Pacífico, entrou em erupção nos presenteando com cenas impressionantes.

A região de Papua Nova Guiné também foi atingida por vários terremotos de alta intensidade este ano. Renova Mídia teve a oportunidade de cobrir quase todos.

Nos últimos dias, temos acompanhado a erupção do vulcão Kilauea, no Havaí. O vulcão é o mais ativo do Anel de Fogo do Pacífico e já forçou a evacuação de milhares de civis.

O que esperar do futuro?

De acordo com informações do USA Today, sismologistas disseram que a Califórnia já passou do tempo de enfrentar um grande terremoto que causaria danos significativos ao Estado.

“Há 99,9% de chance de um poderoso terremoto (magnitude maior ou igual a 6,7) em algum lugar da Califórnia nos próximos 30 anos”, disse Peggy Hellweg, sismologista da Universidade da Califórnia, em Berkeley. “Nós não temos nenhuma ideia exatamente onde e quando o terremoto pode acontecer.”

John Vidale, do Centro de Terremotos do Sul da Califórnia, disse que os temores dos californianos são legítimos e que os danos seriam catastróficos:

“Não fazemos ideia de quando o evento vai acontecer”, disse Vidale.

Como a humanidade ainda não desenvolveu uma tecnologia 100% eficiente para prever terremotos, só nos restar acompanhar os eventos pelo globo e nos preparar para quando o próximo grande terremoto acontecer.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia