Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Anistia denuncia execuções extrajudiciais na Nicarágua

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Anistia denuncia execuções extrajudiciais na Nicarágua
COMPARTILHE

Anistia Internacional disse na quinta-feira (18) que documentou ao menos seis “possíveis execuções extrajudiciais” na Nicarágua durante a repressão do governo aos últimos protestos contra o presidente Daniel Ortega.

A Nicarágua vive uma crise desde o início das manifestações contra cortes em programas sociais planejados pela ditadura de Daniel Ortega em abril, que mais tarde se tornaram um protesto mais generalizado contra o líder esquerdista.

A repressão aos manifestantes provocou amplo repúdio internacional. Os apoiadores de Ortega dizem que os protestos foram orquestrados por seus oponentes para tirar o ex-guerrilheiro marxista do poder.

Em um relatório apresentado na quinta-feira (18) em Berlim, a Anistia Internacional disse que dois homens de 22 e 34 anos e um menino de 16 anos foram mortos a tiros pela polícia quando fugiam de uma troca de disparos em 24 de julho.

As outras três possíveis vítimas foram um policial que não agiu e dois jovens que morreram quando alunos da Universidade Nacional Autônoma da Nicarágua se entrincheiraram em uma igreja de Manágua em 13 de julho, disse a Anistia Internacional.

O subprocurador-geral da Nicarágua, Adolfo Jarquín Ortel, minimizou o relatório por vê-lo como um ataque político ao governo.

 

Adaptado da fonte Reuters
- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram