Português   English   Español

Anistia denuncia execuções extrajudiciais na Nicarágua

Anistia denuncia execuções extrajudiciais na Nicarágua

Anistia Internacional disse na quinta-feira (18) que documentou ao menos seis “possíveis execuções extrajudiciais” na Nicarágua durante a repressão do governo aos últimos protestos contra o presidente Daniel Ortega.

A Nicarágua vive uma crise desde o início das manifestações contra cortes em programas sociais planejados pela ditadura de Daniel Ortega em abril, que mais tarde se tornaram um protesto mais generalizado contra o líder esquerdista.

A repressão aos manifestantes provocou amplo repúdio internacional. Os apoiadores de Ortega dizem que os protestos foram orquestrados por seus oponentes para tirar o ex-guerrilheiro marxista do poder.

Em um relatório apresentado na quinta-feira (18) em Berlim, a Anistia Internacional disse que dois homens de 22 e 34 anos e um menino de 16 anos foram mortos a tiros pela polícia quando fugiam de uma troca de disparos em 24 de julho.

As outras três possíveis vítimas foram um policial que não agiu e dois jovens que morreram quando alunos da Universidade Nacional Autônoma da Nicarágua se entrincheiraram em uma igreja de Manágua em 13 de julho, disse a Anistia Internacional.

O subprocurador-geral da Nicarágua, Adolfo Jarquín Ortel, minimizou o relatório por vê-lo como um ataque político ao governo.

 

Adaptado da fonte Reuters

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe seu comentário

Veja também...