- PUBLICIDADE -

Anomalia detectada no LHC pode ser 1º indício da matéria escura

Anomalia detectada no LHC pode ser 1º indício da matéria escura
- PUBLICIDADE -

A melhor teoria da física pode ter falhado. E isso é bom para a humanidade.

Modelo Padrão (MP) é o nome dado à atual descrição do mundo subatômico — uma das coisas mais precisas que a humanidade já concebeu.

Mas uma hora devemos superá-lo. E, talvez, com o auxílio de uma anomalia detectada pelo Grande Colisor de Hádrons (LHC), estejamos mais perto do que longe.

Mas para entender melhor esta anomalia é preciso voltar no tempo…

Em 1973, os físicos conseguiram isolar um grupo de 17 partículas indivisíveis e compõem todas as outras. Eles deram o nome de Modelo Padrão às descrições matemáticas destas partículas.

Modelo Padrão

Pelos últimos 13 anos, o LHC, equipamento localizado na fronteira entre França e Suíça, vem realizando testes exaustivos para verificar a veracidade do Modelo Padrão.

Recentemente tomamos conhecimento que, desde 2014, os físicos começaram a observar um decaimento que parece se desviar do MP.

“E essa anomalia pode ser a semente para um novo passo na física de partículas”, diz a revista Super Interessante.

Grande Colisor de Hádrons (LHC) | Foto: Maximilien Brice/Cern

A anomalia observada pelo LHC pode indicar a presença de uma partícula hipotética que se manifesta apenas em altas energias.

Ela também pode representar uma nova força fundamental da natureza: a suposta partícula Z-Prime — uma peça importante do mistério que envolve a matéria escura.

Este termo é a denominação dada a uma grande quantidade de matéria de natureza desconhecida cujo efeito afeta gravitacionalmente a dinâmica das galáxias e do próprio Universo.

Saiba mais sobre a matéria escura neste vídeo do canal “Ciência Todo Dia”:

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -