Apenas quatro países europeus da Otan cumprem meta de gasto militar

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Dos 29 membros da Otan, Luxemburgo registraria o menor gasto militar em 2018 com 0,55% do PIB nacional, atrás da Bélgica, que passa de 0,91% para 0,93%, e Espanha, cujo gasto avança de 0,90% no ano passado para 0,93% em 2018.

A Letônia se tornou 2018 no quarto país europeu da Otan que, como os Estados Unidos, cumpre com a meta de dedicar 2% do PIB à defesa, indicou nesta terça-feira (10) a Aliança.

“Em 2014, apenas três aliados gastavam 2%. Este ano esperamos que façam oito”, disse em coletiva de imprensa o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, a véspera de uma cúpula de mandatários da Aliança em Bruxelas.

Os aliados se comprometeram na cúpula de Gales de 2014 a aproximar seu gasto militar a 2% do PIB nacional para 2024, um chamado tradicional de Estados Unidos e com a chegada de Donald Trump à Casa Branca recrudesceu.

O gasto militar dos Estados Unidos representa dois terços do total da Otan e, neste sentido, Trump reiterou suas críticas nesta terça-feira (10).

“Países da Otan têm pagar MAIS, Estados Unidos tem que pagar MENOS. Muito injusto!”, tuitou antes de viajar para Bruxelas.

Os cinco países que cumprem a meta de 2% seriam Estados Unidos (3,50% de seu PIB), Grécia (2,27%), Estônia (2,14%) e Reino Unido (2,10%), aos quais a Letônia se somou em 2018, com 2%, segundo dados publicados nesta terça-feira pela organização transatlântica.

Polônia (1,98%), Lituânia (1,96%) e Romênia (1,93%) também poderão se juntar ao grupo em 2018, caso considerem eventuais mudanças nos números finais, já que esses países acordaram em nível nacional “gastar pelo menos 2% do PIB anualmente na defesa.

 

Com informações da AFP

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.