Após 15 anos presa, americana que matou estuprador é perdoada

Idiomas:

Português   English   Español
Após 15 anos presa americana que matou estuprador é perdoada
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Cyntoia Brown, vítima de tráfico sexual condenada por assassinato quando era adolescente, foi perdoada na segunda-feira (7) e será libertada depois de passar quase 15 anos na prisão.


Cyntoia Brown, atualmente com 30 anos, teve sua sentença revisada por ter comportamento exemplar na prisão, disse o governador do Tennessee, Bill Haslam, que assinou o perdão.

A cidadã dos Estados Unidos sairá em liberdade condicional em 7 de agosto, e ficará nesta condição até 2029.

Enquanto estava presa, celebridades como a cantora Rihanna e a estrela de reality shows Kim Kardashian fizeram campanha por sua libertação nas redes sociais.

O jornal “Gazeta do Povo” explica melhor a história de Cyntoia Brown:

Filha de uma mãe que teve problemas com abuso de drogas, Cyntoia foi dada para adoção. Aos 16 anos, ela fugiu da família que a recebeu e foi morar em um motel com um cafetão, que a estuprou e a forçou a tornar-se uma prostituta.

Em 2004, Johnny Allen, 43, corretor de imóveis, se encontrou com ela em um restaurante em Nashville e a levou para sua casa. Em troca dos serviços sexuais, houve um pagamento de US$ 150.

Depois de irem para a cama, Cyntoia pensou que ele planejava matá-la. Ela então pegou a arma que levava em sua bolsa e deu dois tiros em Allen enquanto ele dormia. Ela pegou o dinheiro, duas armas que estavam na casa e fugiu.

Em 2006, ela foi condenada à prisão perpétua por assassinato e roubo, sem chance de condicional antes de 2055.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...