Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Apple retira Parler de sua loja de aplicativos

Apple retira Parler de sua loja de aplicativos
COMPARTILHE

A medida da Apple foi tomada após o Google já ter feito o mesmo na última sexta-feira (8).

A rede social Parler foi removida das lojas de aplicativo da Apple, neste sábado (9), sob a justificativa de que não tem moderação de conteúdo.

A medida foi tomada após o Google já ter feito o mesmo na última sexta-feira (8).

Em carta enviada ao Parler, a Apple justificou sua decisão afirmando que “as medidas descritas são inadequadas para lidar com a proliferação de conteúdo perigoso e questionável” no aplicativo.

“Parler não sustentou seu comprometimento em moderar e remover conteúdo prejudicial ou danoso, encorajando violência e atividade ilegal e não está de acordo com as regras da App Store”, disse a gigante tecnológica.

O texto conclui que o aplicativo está suspenso da loja até que a Apple receba uma atualização do comprometimento do Parler com as regras da App Store.

Horas atrás, na noite deste sábado, o serviço de hospedagem da Amazon também anunciou a suspensão do Parler pelos mesmos motivos.

A medida pode tirar a plataforma do ar partir desde domingo, 10 de janeiro de 2021, como noticiou a RenovaMídia.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
2 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
lindosgatos
lindosgatos
6 dias atrás

A violência e a bandidagem são as únicas formas de expressão da direitinha PNC. Eles se sentem “censurados” por não poderem expressar seus preconceitos: misóginos , racistas, segregadores e neosfacistas. Incrível como ainda se fazem de “coitadinhos”

Fernando Fuhr
Fernando Fuhr
7 dias atrás

E ninguém faz nada contra essa censura absurda.

PUBLICIDADE