Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Apps de relacionamento acusados de vender dados dos usuários

REDAÇÃO RENOVA Mídia

REDAÇÃO RENOVA Mídia

Apps de relacionamento acusados de vender dados dos usuários
COMPARTILHE

Até mesmo a orientação sexual dos usuários estava sendo repassada, como no caso do Grindr.

Os aplicativos de relacionamento Tinder e Grindr foram acusados de vender dados pessoais de seus usuários a empresas terceirizadas.

Em denúncia feita nesta terça-feira (14), um organismo da Noruega disse que a venda destes dados é uma clara violação à normativa europeia. 

O Conselho de Consumidores da Noruega assegurou que o Grindr, destinado especificamente ao grupo LGBT, compartilha dados de GPS, direção IP, idade e sexo de seus usuários com múltiplas empresas.

O objetivo da medida seria melhorar a eficiência dos anúncios publicitários nestas plataformas.

O ativista austríaco Max Schrems denunciou:

“Cada vez que você abre um app como Grindr, as empresas publicitárias sabem sua localização GPS, os identificadores utilizados para iniciar sessão no dispositivo e até se você usa um aplicativo de relacionamento gay.”

“É uma violação descarada dos direitos europeus de privacidade dos usuários”, completou ele, segundo o jornal Correio Braziliense.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
VEJA TAMBÉM