Português   English   Español

Argentina preocupada com aproximação entre Bolsonaro e Chile

Argentina preocupada com aproximação entre Bolsonaro e Chile

Futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que nem Mercosul nem Argentina serão prioridades na política externa do governo de Jair Bolsonaro.

A Argentina está preocupada com um possível afastamento do Brasil sob Jair Bolsonaro (PSL), eleito presidente no domingo (28).

“É uma ruptura do status quo, mas talvez a Argentina já esperasse por isso”, disse o economista Marcelo Elizondo, especialista em Mercosul.

Nesta segunda, o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), futuro ministro da Casa Civil, afirmou que o Chile será o primeiro destino internacional de Bolsonaro, conforme noticiou a Renova Mídia.

A decisão quebra uma tradição da política externa brasileira segundo a qual a Argentina era o primeiro destino dos presidentes eleitos no Brasil, seja qual for a coloração ideológica dos governos de turno.

Além disso, o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou no domingo (29) que nem Mercosul nem Argentina serão prioridades, ainda de acordo com a Renova Mídia.

“A ideia de a Argentina ser secundária para a economia brasileira choca e está causando grande agitação na Argentina, mas este é o retrato deste momento, é preciso que esperar um pouco mais”, diz Elizondo.

O economista lembra que o presidente Carlos Menem (1989-1999), em cujo governo se dizia que as relações entre Argentina e Estados Unidos deveriam ser “carnais”, disse algo parecido sobre o Brasil quando assumiu, mas que “a realidade acabou se impondo”.

 

Adaptado da fonte Gazeta do Povo

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe seu comentário

Veja também...