As ameaças de morte contra a ministra Damares Alves

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A ministra Damares circula por Brasília com escolta e um segurança fica postado na entrada de sua sala durante todo o expediente.

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, está sendo alvo de ameaças de morte.

Desde que assumiu o comando da Pasta, há quatro meses, a ministra enfrenta uma rotina bastante estressante. Além do trabalho intenso, Damares vem recebendo ameaças de morte.

Com isso, segundo a revista VEJA, ela abandonou sua residência, em Brasília, e passou a morar num hotel, cujo endereço é mantido em segredo.

Por recomendação do general Augusto Heleno, titular do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI), Damares também não costuma antecipar a agenda.

A ministra circula pela cidade escoltada e um segurança fica postado na entrada de sua sala durante todo o expediente.

Ainda segundo a revista, Damares comunicou ao presidente da República, Jair Bolsonaro, que vai deixar o cargo. “Alega que está cansada e precisa cuidar da saúde, que anda debilitada”, diz a VEJA.

Damares, contudo, teria informado que deixará o ministério apenas quando tiver concluído a revisão dos principais programas da Pasta, o que inclui um pente-fino que já detectou inúmeras fraudes e o treinamento da equipe que vai tocar o trabalho sem ela.

Em contato com a reportagem do jornal GaúchaZH, no entanto, a ministra afirmou que “não procede” a informação sobre a renúncia.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.