Português   English   Español

Assim como Trump, grande mídia associa Bolsonaro ao KKK

Assim como Trump, grande mídia associa Bolsonaro ao KKK

“David Duke, ex-líder da Ku Klux Klan, elogia Bolsonaro, mas critica proximidade com Israel” é o titulo da matéria publicada nesta terça-feira (16) pela BBC Brasil.

O jornalista Ricardo Senra, responsável pela matéria da BBC Brasil, utilizou a frase “Ele soa como nós” em destaque, deixando claro o objetivo do texto: conectar o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) ao grupo racista Ku Klux Klan (KKK).

No entanto, apesar de falar sobre supostas qualidades de Bolsonaro, o historiador membro do KKK, David Duke, conhecido também por negar o Holocausto, fez ressalvas à proximidade do candidato brasileiro com Israel. Duke comparou a estratégia de Bolsonaro à que teria sido adotada por Donald Trump.

Por falar em Trump, durante a campanha presidencial nos Estados Unidos, em 2016, o político republicano também foi duramente atacado pela velha imprensa por ter recebido apoio do mesmo líder racista.

A estratégia da grande mídia em utilizar o KKK para atacar o direitista Jair Bolsonaro é a mesma de dois anos atrás. Vamos conferir a matéria do Pragmatismo Político de fevereiro de 2016:

Donald Trump está sendo criticado por seus adversários por não recusar firmemente o apoio de um ex-líder da Ku Klux Klan e de outros grupos de supremacia branca, David Duke, e por não condenar esses grupos.

Duke disse em seu programa de rádio que seria “uma traição” não votar em Trump e, em uma entrevista à CNN na manhã de domingo (28), o empresário desconversou ao ser questionado sobre o assunto.

“Não sei nada sobre isso que você está falando de supremacia branca. Então não sei, eu não sei – ele me apoiou ou o que está acontecendo? Porque eu não sei nada sobre David Duke, não sei nada sobre supremacistas brancos”, disse o pré-candidato republicano ao jornalista Jake Tapper no programa “State of the Union”.

Tapper ainda insistiu, citando a KKK, e Trump afirmou que sequer conhece Duke. “Acredito que nunca o conheci. Tenho certeza. E simplesmente não sei nada sobre ele”, garantiu.

Reparem como mesmo após Donald Trump negar veementemente sequer conhecer David Duke, da KKK, os veículos da velha imprensa continuam relacionado o líder norte-americano com o grupo racista.

As revistas Time e The Economist, por exemplo, não perdem a oportunidade de utilizar imagens conectando o presidente dos Estados Unidos com organizações racistas ou de supremacistas brancos.

Deixe seu comentário

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter