Português   English   Español
Português   English   Español

Assim como Trump, grande mídia associa Bolsonaro ao KKK

Assim como Trump, grande mídia associa Bolsonaro ao KKK
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

“David Duke, ex-líder da Ku Klux Klan, elogia Bolsonaro, mas critica proximidade com Israel” é o titulo da matéria publicada nesta terça-feira (16) pela BBC Brasil.

O jornalista Ricardo Senra, responsável pela matéria da BBC Brasil, utilizou a frase “Ele soa como nós” em destaque, deixando claro o objetivo do texto: conectar o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) ao grupo racista Ku Klux Klan (KKK).

No entanto, apesar de falar sobre supostas qualidades de Bolsonaro, o historiador membro do KKK, David Duke, conhecido também por negar o Holocausto, fez ressalvas à proximidade do candidato brasileiro com Israel. Duke comparou a estratégia de Bolsonaro à que teria sido adotada por Donald Trump.

Por falar em Trump, durante a campanha presidencial nos Estados Unidos, em 2016, o político republicano também foi duramente atacado pela velha imprensa por ter recebido apoio do mesmo líder racista.

A estratégia da grande mídia em utilizar o KKK para atacar o direitista Jair Bolsonaro é a mesma de dois anos atrás. Vamos conferir a matéria do Pragmatismo Político de fevereiro de 2016:

Donald Trump está sendo criticado por seus adversários por não recusar firmemente o apoio de um ex-líder da Ku Klux Klan e de outros grupos de supremacia branca, David Duke, e por não condenar esses grupos.

Duke disse em seu programa de rádio que seria “uma traição” não votar em Trump e, em uma entrevista à CNN na manhã de domingo (28), o empresário desconversou ao ser questionado sobre o assunto.

“Não sei nada sobre isso que você está falando de supremacia branca. Então não sei, eu não sei – ele me apoiou ou o que está acontecendo? Porque eu não sei nada sobre David Duke, não sei nada sobre supremacistas brancos”, disse o pré-candidato republicano ao jornalista Jake Tapper no programa “State of the Union”.

Tapper ainda insistiu, citando a KKK, e Trump afirmou que sequer conhece Duke. “Acredito que nunca o conheci. Tenho certeza. E simplesmente não sei nada sobre ele”, garantiu.

Reparem como mesmo após Donald Trump negar veementemente sequer conhecer David Duke, da KKK, os veículos da velha imprensa continuam relacionado o líder norte-americano com o grupo racista.

As revistas Time e The Economist, por exemplo, não perdem a oportunidade de utilizar imagens conectando o presidente dos Estados Unidos com organizações racistas ou de supremacistas brancos.

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
Share on reddit
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...

Curta a RENOVA!