- PUBLICIDADE -

Associação de procuradores quer prisão do hacker que atacou Lava Jato

Associação de procuradores quer prisão do hacker que atacou Lava Jato
- PUBLICIDADE -

Associação pediu a “imediata decretação da prisão dos envolvidos nessa sórdida armação criminosa contra as instituições responsáveis pela Operação Lava-Jato”.

A associação MP Pró-Sociedade, que reúne a ala mais conservadora do Ministério Público, divulgou nota, nesta sexta-feira (12), defendendo a imediata prisão dos cibercriminosos que invadiram os celulares de procuradores da Operação Lava Jato.

A entidade aponta uma “sórdida armação criminosa contra as instituições responsáveis pela Operação Lava Jato, por ser uma das formas de cessar a habitualidade criminosa e, assim, evitar a reiteração da violação de direitos dos agentes públicos e da coletividade”.

“A associação MP Pró-Sociedade, criada para a defesa da ordem jurídica e dos valores consagrados na legislação pátria, VEM A PÚBLICO, mais uma vez, CONCLAMAR as autoridades constituídas à apuração das infrações penais acima referidas, com a máxima urgência, tomando as medidas necessárias contra a continuidade da flagrância delitiva de extrema gravidade, para que se busque a imediata DECRETAÇÃO DA PRISÃO dos envolvidos nessa sórdida armação criminosa contra as instituições responsáveis pela Operação ‘Lava-Jato’, por ser uma das formas de cessar a habitualidade criminosa e, assim, evitar a reiteração da violação de direitos dos agentes públicos e da coletividade, bem como promover as demais medidas destinadas às investigações e à aplicação da lei penal, tais como buscas e apreensões, perícias etc”, diz um trecho da nota.

Confira a íntegra do manifesto divulgado pelo site O Antagonista.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -