Ataque aéreo da Colômbia mata 10 guerrilheiros do ELN

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Dez membros da guerrilha comunista ELN morreram e outros três ficaram feridos em um bombardeio no noroeste da Colômbia, informou nesta terça-feira (06) o ministério da Defesa.

Foi o pior golpe sofrido pelo Exército de Libertação Nacional (ELN), última guerrilha ativa do país, desde que o governo congelou as negociações de paz no final de janeiro em razão de uma ofensiva rebelde contra postos da polícia.

A operação foi realizada no departamento de Antioquia contra uma coluna do grupo comunista apontada como responsável por “centenas de deslocamentos” e “ataques contra torres elétricas” no norte e noroeste da Colômbia, acrescentou o ministério.

As negociações entre o governo de Juan Manuel Santos e o ELN, com cerca de 1.500 combatentes de acordo com estimativas oficiais, estão paralisadas desde uma ofensiva da guerrilha que deixou seis policiais mortos e dezenas de feridos no norte do país.

Os ataques ocorreram após o final, no dia 9 de janeiro, da primeira trégua bilateral em meio século de conflito armado e quando se preparava o início da quinta rodada de negociações em Quito.

Na contra-ofensiva, as forças armadas também capturaram ou mataram dezenas de guerrilheiros.

Com o ELN, Santos busca um acordo semelhante ao assinado no final de 2016 com as FARC, a então mais poderosa guerrilha da América, que já depôs as armas e se tornou um partido político.

A Colômbia vive um conflito armado que, em meio século, envolveu guerrilhas, paramilitares, agentes estatais e traficantes de drogas, com cerca de oito milhões de vítimas entre mortos, desaparecidos e deslocados.

 

Com informações de: [DC]

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.