Ativista britânico preso por denunciar gangue islâmica pedófila

Autoridades britânicas prenderam o jornalista e ativista de direita, Tommy Robinson, na sexta-feira (25), por filmar membros muçulmanos de uma gangue islâmica de aliciamento de crianças.

Robinson, cujo nome verdadeiro é Stephen Lennon, foi preso pela polícia do lado de fora do Tribunal em Leeds sob alegação de violação da paz.

De acordo com informações da Fox News:

Robinson, ex-chefe da Liga de Defesa da Inglaterra e ativista de longa data contra o Islamismo e a migração islâmica, foi preso depois de filmar homens acusados de fazer parte de uma gangue que aliciava crianças. A Grã-Bretanha vem sendo abalada por uma série de escândalos sexuais infantis, perpetuados por gangues de homens predominantemente muçulmanos.

Os detalhes do caso ainda não são claros. A Fox News informa que Robinson já havia recebido uma sentença de 13 meses de prisão por uma acusação de desacato ao tribunal e que ele estava “com uma sentença suspensa por desrespeito ao tribunal por um caso de estupro coletivo em 2017”. A sua nova detenção teria reativado a sentença suspensa.

Tommy Robinson declarou:

Isso é ridículo. Eu não disse uma palavra. Eu não fiz nada. Isso não é desrespeito ao tribunal. Você tem permissão para fazer isso, não é?

Veja o momento em que o ativista de direita é detido pela polícia da Inglaterra.

O líder do Partido da Independência do Reino Unido e deputado europeu Gerard Batten declarou:

Estou tentando lembrar de um caso judicial em que alguém foi condenado por um ‘crime’ que não pode ser denunciado. Onde ele pode ser preso sem ser possível relatar sua nome, ofensa ou local de prisão por medo de desrespeito ao tribunal. Alguém pode se lembrar de um caso como esse?

Pouco depois da prisão de Robinson, milhares de cidadãos britânicos foram às ruas para protestar contra o que havia acontecido.

Com informações de The Daily Wire
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia